Skip navigation

Monthly Archives: março 2015

2014-07-24-135

Grande amigo de Juiz de Fora PY4WB / PX4G1578  Andre Luiz

Confira o blog  e saiba tudo sobre Faixa do cidadão Radio PX

Clique aqui  : PXJF 

Canal do youtube : Aqui

 

Segundo o “código Q”, QSL significa “Pode acusar recebimento? ou Acuso recebimento”. Na gíria radioamadora. QSL significa “confirmo, ok, de acordo, …”.

qslmodelof

Assim, é com o cartão QSL que comprovamos e confirmamos um contato realizado. Ele será enviando sempre que trabalhamos pela primeira vez uma determinada estação (indicativo).

O Cartão QSL é ainda necessário quando em concursos, contestes e diplomas precisamos comprovar que “trabalhamos” países/estados/regiões ou quantidades de contatos.

Mas… como é esse cartão QSL? Que dados são importantes?

Observando os cartões podemos destacar alguns itens importantes:
Tamanho: O tamanho padrão do cartão QSL é 140 mm de largura por 90 mm de altura. Este tamanho é o recomendado pela IARU e aceito pelas diversas associações radioamadoras do mundo inteiro. Com este tamanho você, além de ter espaço para todos os dados necessários, ainda pode ter um bom aproveitamento do espaço no papel na hora da impressão, o que significa que o preço fica “melhor”.
Faces: Uma ou duas faces. Não importa muito, desde que seus dados caibam no cartão e estejam legíveis e compreensíveis.
Gramatura: Não existe um padrão, mas normalmente a gramatura dos cartões variam entre 180 e 250gr. Um cartão mais fino ficará muito “frágil”. E um cartão mais grosso poderá dar a impressão de algo “grosseiro”, além de ter um custo de impressão muito maior.
Cores e Imagens: Tanto faz… o importante é lembrar que É O SEU CARTÃO. Ele dirá ao mundo QUEM É VOCÊ. Por isso uma boa escolha de imagens de fundo, assim como a combinação adequada de cores pode significar a diferença de um bonito cartão e de um cartão “poluído”. Normalmente quando temos um cartão de duas faces, deixamos as cores para a face da frente, com uma bonita imagem (não obrigatória) de fundo. E no verso trabalhamos apenas com preto, ou com tons de preto/cinza.
E quanto aos campos? Vamos ver alguns campos importantes que podem (devem) constar:

qslmodelov

From: Quem está enviando o cartão? VOCÊ. Aqui vai seu indicativo, com nome, endereço, e-mail, … enfim, os dados que lhe identificam.
To: O indicativo que você “trabalhou”. O Radioamador que vai receber seu cartão.
QTH: Seu endereço, ou dados do local de onde você está operando.
Manager: É aquele que gerencia o trâmite dos cartões QSL de um determinado indicativo. No Brasil, por exemplo, a LABRE faz o serviço de BUREAU de QSL para seus associados .
RIG: Indentifica o seu equipamento.
Ant: A sua antena.
Pwr: A potência com a qual você trabalhou aquele contato.
Date: A data do contato. Preferencialmente indicando se é Dia/Mês/Ano (lembre-se que em muitos países 03/02/10 significa que é dia 02 de março e não 03 de fevereiro).
2Way: O modo em que foi trabalhado o contato. Pode ser SSB, AM, FM, RTTY, CW ou qualquer outro modo permitido e autorizado.
MHz: A frequência (em MHz). Em alguns casos não indicamos a frequência, mas apenas a banda (ou faixa), por exemplo 40 m.
UTC: A hora do contato. Usamos a hora universal (meridiano ZERO como referência) e não a hora local. No Brasil somamos 3 horas.
RST: Qualificação do sinal. Aqui você tem um explicatiivo sobre este código.
PSE / TNX: PSE significa PLEASE SEND, ou seja, você está enviando um cartão e pede outro em resposta. TNX significa THANKS, ou seja, você agradece um cartão recebido e remete o seu como resposta.
E como eu mando meu cartão?
Existem várias maneiras de se mandar um cartão QSL.
A primeira é via bureau ou manager. Bureau ou manager é a instituiçao ou a pessoa encarregada de receber e triar e distribuir os cartões de uma determinada localidade, ou operação. Por exemplo, no Brasil temos a LABRE como nosso bureau de QSL. Os associados da LABRE entregam seus cartões ao representante de seu município ou região, qe os repassa à LABRE estadual que os reencaminha à LABRE nacional. De lá os cartões fazem o caminho inverso até o destino. No caso de cartões de/para o exterior, as entidades/associações de radioamadores de cada país tem uma sistemática semelhante. No caso de expedições/operações é comum termos uma pessoa que controla o recebimento dos QSL, confirma o contato e providencia a resposta; este é o manager.
Outra opçao de envio é via postal (correios). Para isto temos que saber o endereço fisico de nosso contato. Uma busca no QRZ.com ou no HAMBRASIL é um bom começo. Neste caso a sistemática é a de uma carta comum. No Brasil, desde que a gramatura do cartão não seja exagerada, podemos despachar nossos QSL ao custo de uma “carta social” (R$ 0,01). É importante observar que em muitas expedições e/ou operações há uma regra de que os cartões devem ser acompanhados de um envelope selado (e já pré-endereçado) ou acompanhados de um IRC (International Reply Coupon) – Cupom-Resposta Internacional (o IRC é um retângulo de papel, de 10,5 x 7,5 cm , escrito em francês, inglês, espanhol, alemão, árabe, chinês e russo, sem nenhum valor impresso, que é enviado junto com uma correspondência a um dos países componentes da UPU (União Postal Universal) e que permite ao destinatário que o receba, o troque na agência postal pela selagem de uma carta simples para efetuar a resposta). O IRC é comprado nas agências dos Correios, mas se você chegar pedindo IRC, raríssimos funcionários irão saber o que você está querendo, pois nos correios eles são chamados “Coupon Réponse” ( do francês Cupom Resposta) (Valor hoje: R$ 5,60 – site correios ).
A terceira opção é o envio “eletrônico” do cartao QSL. Existem hoje algumas formas de mandar seu cartão via internet, como e-QSL ou LOTW por exemplo. Embora mais práticos, não são aceitos universalmente, cada sistema não “fala” com os demais e não tem a mesma “magia” dos cartões físicos. Sobre o LOTW e o e-QSL falaremos em outra ocasião.

IRC

Finalmente, algumas regrinhas básicas quando o assunto é Cartão QSL :
Nunca deixe de responder (enviar um cartão de resposta) quando receber um.
Nunca mande um cartão QSL sujo ou amassado.
Sempre preencha o cartão QSL de forma legível, preferencialmente com letras de forma.
Nunca deixe de “pagar” um QSL de um radioescuta. Em muitos países, um determinado número de cartões destes são necessários para a obtenção da Licença de Radioamador.
Certifique-se de que está remetendo o cartão para o Manager correto.
Se desejar pressa no recebimento de um determinado QSL mande o seu via correios, mas não esqueça de encaminhar junto alguns IRC para que o colega possa mandar e cartão dele também pelo correio .

codigoQ1

 

Veja Aqui  codigo Completo:  codigo-q-completo

images

Clique Aqui — Radioamadorismo.

1

Aguarde em breve estaremos divulgado a frequência da nossa repetidora de VHF.